Arquivo da tag: Treinamento e Desenvolvimento: conceitos

Slides da Palestra "T&D: conceitos, perspectivas e desafios"

A quarta edição do Colher de Cha ao vivo trouxe como tema “T&D: conceitos, perspectivas e desafios”.

Ministrado pela diretora da Triunfo, Consultora e Palestrante, Carolina Manciola na sede da Triunfo em São Paulo, a palestra abordou os desafios da área de treinamento e desenvolvimento frente às mudanças do mundo.

“A diferença entre educação, treinamento, desenvolvimento, instrução e informação não é apenas conceitual. É preciso entender as diferenças entra elas para utilização adequada de acordo com as necessidades de cada organização”, afirma Carolina. “As mudanças do contexto macro econômico e sócio cultural promovem mudanças na organizações que impactam na necessidade de mudanças também da área de T&D. Para nós também é uma questão de atitude”, explica.

A palestra também trouxe questões como: educação corporativa, visão cliente, processo de aprendizagem, andragogia, ciclo de aprendizagem vivencial e tendências.

Confira os slides da apresentação Clicando Aqui.

Imagem

Conceito de aprendizagem

Dando continuidade ao nosso especialTreinamento e Desenvolvimento: conceitos, perspectivas e tendências”, segue texto muito interessante sobre Conceito de Aprendizagem.

conceitos e aprendizagem

Modos e modelos de aprendizagem

No que concerne ao estudo da aprendizagem, é sabido existirem diferentes correntes teóricas subjacentes aos modelos explicativos com repercussões no desenvolvimento das práticas pedagógicas. As teorias cognitivistas estudaram primordialmente os processos cognitivos, as estruturas do conhecimento, as estratégias de ensino, nomeadamente em termos da resolução de problemas, de processamento da informação, transferência da aprendizagem a novas situações.

Assim, com o objetivo de desenvolver métodos de ensino eficazes, alguns autores desta corrente preocuparam-se em estudar a aprendizagem escolar, analisando as implicações da sua teorização, apresentando propostas de tipos e modelos de aprendizagem.

Não se pretende uma abordagem exaustiva desta questão, não porque ela não seja importante, mas porque neste contexto não se justifica, devido não só à sua extensão, mas também à especificidade de alguns conceitos. Vamos abordar os tipos e modelos que adquiriram maior importância pela contribuição, quer para a eficácia da formação, quer para o papel do treinador enquanto facilitador (entre o saber já existente e as novas aquisições).

Modelo do processamento da informação

Este modelo integra diversas linhas de trabalho sobre a aprendizagem e visa chamar a atenção dos treinadores para algumas questões importantes.

Numa primeira fase, deve atender-se à importância da motivação, e de como esta está diretamente ligada com as expectativas, isto é, com o que os treinandos esperam da formação, “estou aqui para aprender o quê?”, “para é que isto me serve?”.

Numa segunda fase, para que a apreensão dos conhecimentos se processe, são necessárias duas condições: a atenção e a percepção.

O treinador deve saber que:

  • A atenção é descontínua, isto é, vai alternado entre momentos de alta e de baixa;
  • A percepção é seletiva, isto é, o indivíduo percebe o meio de acordo com as suas características de personalidade, as suas experiências de vida, os seus valores, as suas crenças, etc. Por isso, o treinador deve estar consciente que aquilo que diga ou faça está sujeito a diferentes interpretações.

As fases seguintes estão relacionadas com a capacidade de memorização, isto é, a capacidade de armazenar informação – na memória a curto e longo tempo – e de recuperação dessa mesma informação. O treinando memoriza melhor o que está relacionado com as suas necessidades, com os seus interesses e as suas experiências.
Nas últimas fases, durante a execução da resposta, ou após o seu termo é quando o treinando pode observar a sua ação e estabelecer o processo de feedback, obtendo informações sobre as suas capacidades e a sua aprendizagem, o que é muito importante para futuras aprendizagens.

Fases do processamento da aprendizagem

  • Fase da motivação – expectativas.
  • Fase da apreensão – atenção, percepção seletiva.
  • Fase da aquisição – codificação, armazenamento/ entrada (MCT).
  • Fase da retenção – armazenamento / memória (MLT).
  • Fase da recuperação – recuperação (MCT – MLT).
  • Fase da generalização – transferir (gerador de resposta).
  • Fase da performance – resposta.
  • Fase do feedback – reforço.

Fonte: Triunfo Consultoria e Treinamento